October 01, 2006

A Reforma Pedreira na Academia de Belas Artes (1854-1857) e a constituição do espaço social do artista

Aqui postamos o resumo de um magnífico trabalho de Letícia Coelho Squeff sobre a fundação da Academia Imperial de Belas Artes, cujas tradições a nossa Academia herdou.
Ler este artigo é mais do que uma viagem na história - é conhecer a filosofia da academia!

clique aqui para ver o artigo na página original


Antiga sede da Escola de Belas Artes demolida em 1937 da qual só resta o pórtico.

A Reforma Pedreira na Academia de Belas Artes (1854-1857) e a constituição do espaço social do artista

Letícia Coelho Squeff


RESUMO: Manuel Araújo Porto Alegre (1808-1879) teve atuação fundamental nas instituições culturais do Segundo Reinado, tendo sido pintor, crítico de arte, jornalista e poeta, entre outras atividades. Como diretor da Academia Imperial de Belas Artes, o pintor promoveu a maior reforma que a instituição sofreu durante o Império. Parte da chamada Reforma Pedreira (1854-1857), as introduzidas por Porto Alegre buscavam adaptar a instituição aos progressos técnicos de meados do século XIX, e fazer da corte imperial, o Rio de Janeiro, uma cidade sintonizada com a "civilização". É com este objetivo que o pintor faz da técnica um dos temas centrais de sua administração. Neste artigo, tendo como objeto a intervenção de Araújo Porto Alegre na Aiba, pretendemos refletir como as inovações introduzidas na Academia contribuíram para a constituição de um novo espaço social para o artista do Império.

Palavras-chave : Araújo Porto Alegre (1808-1879), Reforma Pedreira (1854-1857), Academia Imperial de Belas Artes, ensino técnico, civilização

0 Comments:

Post a Comment

<< Home